13

anos de
atendimento



Não sai do computador, não larga o celular, não vive sem internet: como saber se seu filho é viciado em tecnologia?

Publicado em 27/10/2016



Mais uma droga extremamente viciante instalou-se na nossa sociedade e pior, é de fácil acesso para praticamente todas as idades. Sabe-se de casos de crianças de 1 ano de idade, praticamente viciadas!
Não se espante! Certamente você tem essa droga em sua casa, está usando e pode até já estar viciada (o), principalmente porque ela se tornou essencial para que possamos realizar algumas tarefas importantes no trabalho, na escola, no convívio com os amigos e até, vejam vocês, para distrair as crianças!  
Dependendo da forma de uso, esta droga nos isola do convívio social, da família e atrapalha muito nossa rotina, interferindo no nosso desempenho profissional.
Tão íntima, tão fácil, tão barata, tão interessante, mas já está se tornando uma patologia como qualquer outra dependência, química ou comportamental.
Em 1995 o psiquiatra Ivan Goldberg propôs pela primeira vez o termo Internet addiction disorder.  Sim, estamos falando desta amiga íntima, a INTERNET e não se inclua fora desta, pois o vício refere-se tanto às pessoas que se mantém conectadas à Rede por conta da necessidade, quanto as que o fazem por impulso emocional.
A dependência ou vício em tecnologia (internet) é um transtorno de controle dos impulsos e está no mesmo patamar de problemas como a cleptomania e compulsões.  Fica cada vez mais complicado resistir ao uso da internet, e é aí que se torna patológico, acabando em perda progressiva de controle e aumentando o desconforto emocional.
A capacidade de satisfação de diversas necessidades torna a Internet um meio suscetível para o uso excessivo. Ela nos abre inúmeras oportunidades e é inegável sua importância para os dias atuais. Diariamente aumentam os tipos de serviços e possibilidades no mundo virtual. Mas quando alguém prefere ficar conectado a sair de casa, passando horas na frente de um computador ou de um smartphone, muitas vezes se esquecendo de fazer coisas básicas, como comer ou tomar banho, é um sinal de que a pessoa é dependente de internet.
Pense quando estamos em família, entre amigos, em um aniversário, evento, reunião ou até mesmo em uma consulta, e aquela pessoa não para de checar suas mensagens, suas redes sociais?  Conversa com quem está longe, mas não vê quem está perto?  Não minha gente... Isso já passou da normalidade.....
Dormir com o celular ao lado ou em baixo do travesseiro é ainda mais preocupante. E não me venha com desculpas que é por causa do despertador.  Existe um aparelho especifico para te acordar, que inclusive não dependem de energia, o que os torna menos perigosos. Afinal, como você acha que nossos pais e avós não perdiam a hora de acordar?
Também podemos falar do Dr. Google que virou professor, médico, conselheiro, advogado e sei lá o que mais? Tem gente que faz seu próprio diagnóstico e prescreve o medicamento por ali mesmo.
As Causas da dependência
Ainda não há estudos que comprovem quais são as origens dessa dependência, porém, alguns fatores são comuns entre os dependentes. Geralmente esses pacientes trazem características de pessoas tímidas, com baixa autoestima, transtornos psiquiátricos, transtornos impulsivos, predisposição pessoal e disponibilidade de acesso.

Reconheça os sintomas
Como já comentei, os sintomas são muito parecidos com os apresentados por quem sofre com dependência de substâncias ou comportamentais. A pessoa fica conectada por um tempo muito maior do que o que gostaria, com inúmeros prejuízos, seja familiar, social ou mesmo profissional. Tudo que ela gostava de fazer antes deixa de ser prioridade ou mesmo não faz mais.
Porém o tempo que o usuário permanece conectado não é o fator determinante para identificar a dependência de internet. O diagnóstico é traçado a partir das respostas referentes a oito critérios. Para que o paciente seja considerado um dependente de internet, ele deve se encaixar em pelo menos cinco desses oito pontos:

1. Preocupação excessiva com internet;
2. Necessidade de aumentar o tempo conectado para ter a mesma satisfação;
3. Exibir esforços repetidos para diminuir o tempo de uso da internet;
4. Apresentar irritabilidade e/ou depressão e buscar conforto navegando na internet;
5. Quando o uso da internet é restringido, apresenta instabilidade emocional;
6. Permanece mais tempo conectado do que o programado;
7. Trabalho e relações sociais (amigos e família) em risco por conta do uso excessivo;
8. Mentir para os outros a respeito da quantidade de horas que fica conectado;
(Referência do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de são Paulo)

FIQUE ATENTA (O) QUANDO perceber que você ou alguém próximo está tentando se livrar de todas as outras atividades para poder ficar conectado sem interrupção ou mesmo, quando aquelas "desculpinhas" começarem, tipo ‘estou só dando uma “checadinha” nos e-mails, nas mensagens...
Você também vai perceber filhos, maridos ou esposas, pais e amigos sofrendo!

O PRIMEIRO SINAL DE QUE TEM ALGO ERRADO, SÃO AS RECLAMAÇÕES CONSTANTES DESTAS PESSOAS!

Cuidado com as crianças
Precisamos nos preocupar com a dependência de internet, principalmente na infância e na adolescência. É preciso monitorar o tempo e o conteúdo que as crianças estão acessando, mas não é necessário tornar-se um policial. O ideal é saber como eles usam, quanto tempo usam e propormos atividades além da internet.  Devemos ficar atentos se os filhos não estão deixando de lado as atividades de escola e com os amigos. Quando a criança prefere ficar na internet do que na companhia dos amigos ou familiares, devemos conversar para saber qual é o motivo. Dar limites é fundamental e, se for o caso, buscar ajuda profissional para resolver o problema.
Sugiro sempre estabelecer horários para conexão e não permitir que se mantenham conectados o tempo todo.  Vamos evitar, na medida do possível, o uso de dispositivos móveis, durante as atividades sociais e durante a noite.
Pode ser só coincidência, mas tanto quem consome drogas quanto quem usa a internet é conhecido como “usuário”, então queridos amigos, fiquem de olho e se souberem de alguém dependente de internet, por favor, ajude essa pessoa. Sugira nosso consultório, pois ela irá necessitar de tratamento.

Compartilhe esta matéria!


Compartilhe:

 




Visitas: 2718

Entre em contato

Site seguro

https://fernandamappa.com.br/ https://fernandamappa.com.br/

Localização